Malta - Supernova

Fatos interessantes sobre o amor


falling_in_love-wallpaper-1920x1200 (1)

Matéria Originária do site: http://www.boredpanda.com


O amor pode ser muitas coisas: bom, bonito, doloroso, sufocante. A verdade é que nossas vidas dependem dele, e muitas vezes parece que nosso planeta pararia de girar sem ele.
Ao longo de nossa existência, tendemos a desmistificar esse sentimento precioso: aprendemos sobre os processos biológicos que causam reações específicas, sobre as influências culturais que mudam nossos pensamentos amorosos, sobre os processos psicológicos e fisiológicos que nos fazem apaixonar por alguém.
E assim achamos que não há mais lugar para o verdadeiro romance nessa vida explicada pela ciência.

Mas, basta um olhar para o nosso amado que todo esse conhecimento é empurrado para o fundo de nossas mentes; o sentimento prevalece (algo também explicado pela ciência, aliás).
Então, que tal conhecer 20 fatos e teorias interessantes sobre o amor que explicam muito desse fenômeno sem dissipar sua poesia?

 

1. Relações monogâmicas existem em todo o reino animal

A monogamia não é tão popular, mas de fato existe em diferentes espécies animais, não só entre os seres humanos. Lobos, cisnes, gibões, urubus, albatrozes e até cupins são alguns exemplos de animais que procuram um companheiro para a vida toda.

 

2. Leva apenas 4 minutos para você decidir se gosta de alguém ou não

Se você quiser fazer uma boa impressão em alguém, você só tem cerca de 4 minutos para alcançar seu objetivo. Essa impressão provavelmente tem muito mais a ver com a sua linguagem corporal, tom e velocidade de voz ao invés de com o que você diz, exatamente.

 

3. Quando dois amantes se olham nos olhos, a batida de seus corações sincroniza

Uma pesquisa descobriu que casais apaixonados em um relacionamento romântico sincronizam seus batimentos cardíacos depois de olhar nos olhos um do outro por três minutos.

 

4. Se apaixonar tem efeitos neurológicos semelhantes aos da cocaína

Apaixonar-se é muito parecido com se drogar com uma dose de cocaína, já que ambas as experiências afetam o cérebro de forma semelhante e provocam a mesma sensação de euforia. Estudos constataram que amar produz várias substâncias químicas indutoras de euforia, que estimulam 12 áreas do cérebro ao mesmo tempo.

 

5. Abraçar é um analgésico natural

A ocitocina, o chamado hormônio do amor, é produzida durante um abraço ou carinho. Ela é liberada no cérebro, ovários e testículos e os cientistas creem que está envolvida no processo de ligação entre duas pessoas. Pesquisas descobriram que uma dose de ocitocina diminui significativamente dores de cabeça, e, para alguns, até mesmo faz a dor desaparecer completamente após 4 horas. Definitivamente vale a pena tentar ficar de conchinha com seu amor antes de recorrer a analgésicos.

 

6. Mesmo uma foto de uma pessoa amada alivia a dor

A presença de uma pessoa amada na vida de pacientes pode ajudá-los a melhorar mais rápido, e pesquisas notam que mesmos imagens já auxiliam. Um experimento mostrou que, quando sentiam dor, participantes expostos a imagens de seu amado e jogos de palavras para distrair tinham menos dor do que aqueles expostos aos mesmos jogos de palavras, mas a fotos de apenas conhecidos.

 

7. Pessoas com o mesmo nível de atratividade são mais propensas a acabar juntas

Muitas pesquisas psicológicas e sociais indicam que existe um padrão significativo na forma como as pessoas escolhem com quem ter relações românticas. Este padrão é explicado pela hipótese de que as pessoas são mais atraídas por aquelas com quem compartilham um nível de atratividade, ou, em outras palavras, pessoas que são igualmente socialmente desejáveis. Mesmo se um casal diferir na aparência física, um deles geralmente compensa com outras qualidades desejáveis socialmente.

 

8. Casais que são muito semelhantes não são propensos a durar

Como já diz o ditado, os opostos se atraem. A pesquisa cientifica mostra que isso é parcialmente verdade. Casais que são muito semelhantes ou muito diferentes tendem a não durar muito tempo. Aparentemente, tem que haver uma base de semelhanças, mas também coisas que os dois podem aprender um com o outro.

 

9. Coração partido não é apenas uma metáfora

Pesquisas têm fornecido evidências de que eventos traumatizantes intensos, como uma separação, um divórcio, a perda de um ente querido ou uma traição podem causar dores físicas reais na área do coração. Esta condição é chamada de síndrome do coração partido. Sofrimento emocional profundo faz com que o cérebro libere determinados produtos químicos que enfraquecem significativamente o coração, levando a fortes dores no peito e falta de ar. A condição é muitas vezes diagnosticada erroneamente como ataque cardíaco e tende a afetar mulheres mais frequentemente.

 

10. Amor romântico eventualmente acaba, mas é seguido por amor comprometido

Casais no início de um relacionamento romântico ficam muito diferentes depois de um ano. Estima-se que o amor romântico – relacionado com a euforia, a dependência, as palmas das mãos suadas, as borboletas no estômago, etc – só dura cerca de um ano. Após esse tempo, começa a chamada “fase do amor comprometido”. A transição está relacionada com elevados níveis da proteína neurotrofina.

 

11. Pessoas apaixonadas têm componentes químicos semelhantes a pessoas com TOC

Estudos mostram que pessoas em um estágio inicial do amor têm níveis mais baixos de serotonina, associada com sentimentos de felicidade e bem-estar, e níveis mais altos de cortisol, associado com o estresse. Isto é muito semelhante a pessoas que têm transtorno obsessivo-compulsivo, o que explica por que agimos tão bestamente quando nos apaixonamos. Pessoas com níveis mais baixos de serotonina também se apaixonam e entram em relacionamentos sexuais mais rápido do que outras.

 

12. Pensar em amor e sexo influencia a criatividade e o pensamento concreto, respectivamente

Pesquisas descobriram que lembrar de amor influencia pensamento mais abstrato e criativo, porque está associado a considerações mais distantes e contemplativas – relacionamentos de longo prazo, dedicação, compromisso, intimidade. Lembretes de sexo desencadeiam pensamento concreto e fazem uma pessoa se concentrar mais em detalhes momentâneos do que planos ou metas de longo prazo.

 

13. Paixão + intimidade + compromisso = amor perfeito

A teoria triangular do amor sugere uma fórmula clara para diferentes tipos de amor. Existem três tipos, que são um produto de dois pares diferentes de três componentes básicos: o amor romântico = paixão + intimidade, o amor companheiro = intimidade + compromisso e o amor fátuo = paixão + compromisso. Sendo assim, o verdadeiro e mais forte de todos seria o amor perfeito, que consiste de todos os três componentes juntos = paixão + intimidade + compromisso.

 

14. Rosto atraente é preferível a corpo atraente para relacionamentos de longo prazo

Há evidências de que quando alguém procura um caso, o corpo ganha sobre o rosto em uma base de atração física. O oposto é verdadeiro, no entanto, para aqueles que estão à procura de um parceiro para um relacionamento de longo prazo.

 

15. Segurar a mão da pessoa amada alivia dor e estresse

Pesquisas mostram que os casais com ligações profundas e fortes podem acalmar um ao outro em situações de estresse ou quando um deles sente dor simplesmente segurando as mãos.

 

16. Expressar gratidão para com as pessoas que você ama provoca um pico imediato em sua felicidade

Não há necessidade de explicação. Abrace alguém que você ama e diga o quão agradecido está por qualquer coisa que ele ou ela tenha feito, e você vai entender.

 

17. Borboletas no estômago são reais e causadas pela adrenalina

Quando você se apaixona por alguém , não é capaz de evitar as borboletas voando, dançando e brincando em seu estômago. Elas são causadas pela adrenalina, que inunda o seu corpo durante situações em que você precisa reagir a algo.

 

18. Pupilas dilatadas mostram sua atração por alguém e te tornam mais atraente

Já em 1870, Charles Darwin propôs que nossas pupilas se expandiam durante um esforço de atenção e foco. Isso é verdade, e de fato ocorre quando olhamos para um objeto de desejo ou amado, mesmo que seja apenas uma foto ou um vídeo. Além disso, pessoas com as pupilas dilatadas parecem mais atraentes.

 

19. Olhar nos olhos de alguém pode fazer ambos se apaixonarem

Os olhos são o espelho da alma, então não é surpresa que simplesmente olhar nos olhos de alguém pode nos fazer nos apaixonar, mesmo que não sabemos nada sobre o outro. Quando alguém está olhando para você, o corpo da pessoa produz uma substância química chamada feniletilamina, associada com a resposta de luta ou fuga no nosso organismo. Então, se você decidir continuar olhando para o outro (enfrentar ao invés de fugir), você está pedindo pela flechada do Cupido.

 

20. O amor é realmente tudo o que importa

Um maravilhoso e longo estudo de 75 anos conduzido por um grupo de pesquisadores da Universidade de Harvard (EUA) mostrou que o amor é realmente tudo o que importa na vida. As experiências ao longo da existência dos participantes revelaram que suas felicidades e o cumprimento de suas metas pessoais giravam em torno do amor ou de simplesmente procurar amor. [BoredPanda]

Matéria Originária do site: http://www.boredpanda.com
Traduzida e publicada pelo site: http://hypescience.com/13-sinais-que-cientificamente-comprovam-que-voce-esta-apaixonado/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores